ETAPAS-PROJETO CURBI

SAIBA AS ETAPAS QUE O SEU PROJETO SEGUE ATÉ À OBRA

Uma grande parte dos clientes que recorrem aos serviços do arquiteto para elaboração de um projeto para a sua obra não faz ideia das etapas que o compõem. Na verdade, há uma sequência de fases que qualquer equipa técnica adota e que são comuns a quase todos os projetos, sejam eles para uma pequena remodelação numa habitação ou para a construção de um edifício de grande dimensão com um programa mais complexo.

O projeto é composto por um conjunto de desenhos técnicos e documentos escritos que descrevem a obra a executar e pelos quais se guia o empreiteiro. Desta forma o projeto deverá ser tanto mais detalhado quanto maior for a complexidade da obra.

Mas comecemos pelo princípio. Para que seja possível o desenvolvimento do projeto, há que definir o chamado Programa Base. Nesta primeira etapa do projeto de arquitetura, o arquiteto reúne o maior número de informações possível sobre os objetivos do cliente e ficam definidas as necessidades a dar resposta.

Segue-se a visita ao local. Cada projeto é elaborado tendo em conta o local a que se destina e por isso é tão importante aferir as condições físicas do terreno bem como as condicionantes que o local poderá apresentar, para que o projeto os tenha em conta. Nesta fase elabora-se o levantamento fotográfico e o levantamento rigoroso do terreno ou edifício a intervir que servirá de base ao desenvolvimento da proposta.

Faz-se agora a avaliação da viabilidade da obra, tendo em consideração os regulamentos e políticas de desenvolvimento em vigor no local que orientam a iniciativa privada na construção e que, eventualmente, poderão condicionar a execução do pretendido.

Estão assim reunidas as condições para se poder iniciar a fase do Estudo Prévio. O arquiteto inicia o trabalho criativo de acordo com as necessidades do cliente. Surgem os primeiros esboços e desenhos de estudo que acompanham a constante reflexão sobre todas premissas que foram postas na mesa, chegando a uma proposta que será apresentada e discutida com o cliente até que se chegue à solução técnica, criativa e economicamente adequada. Esta será a etapa eventualmente mais demorada pela constante e necessária colaboração e discussão entre o técnico e o cliente.

Encontrada a solução de projeto a adotar, elaboram-se todos os elementos que compõem o chamado Projeto Base que será apresentado para licenciamento, caso exista essa necessidade, para que a obra seja autorizada. O projeto apresenta-se já desenvolvido de forma a poder ser analisado à luz da regulamentação das entidades licenciadoras.

A última etapa será o Projeto de Execução, na qual são desenvolvidos os pormenores de arquitetura bem como todos os demais projetos de engenharias e especialidades com vista à execução da obra, definindo todos os materiais e sistemas construtivos. A coordenação da equipa de trabalho torna-se essencial para que o projeto especifique soluções integradas que resultem no seu todo e confiram valor ao edifício construído.

Todas estas etapas do processo podem ter variações/variantes de acordo com o tipo de projeto, necessidades de cada cliente e procedimentos internos da empresa. No entanto é inquestionável a mais-valia que uma equipa técnica competente e bem coordenada consegue conferir ao seu projeto e à sua obra. Aposte em profissionais com experiência comprovada. Na Curbi conferimos valor a cada etapa do seu projeto, pois disso depende o melhor resultado final.

Partilhe este artigo:

ETAPAS-PROJETO CURBI

SAIBA AS ETAPAS QUE O SEU PROJETO SEGUE ATÉ À OBRA

Uma grande parte dos clientes que recorrem aos serviços do arquiteto para elaboração de um projeto para a sua obra não faz ideia das etapas que o compõem. Na verdade, há uma sequência de fases que qualquer equipa técnica adota e que são comuns a quase todos os projetos, sejam eles para uma pequena remodelação numa habitação ou para a construção de um edifício de grande dimensão com um programa mais complexo.

O projeto é composto por um conjunto de desenhos técnicos e documentos escritos que descrevem a obra a executar e pelos quais se guia o empreiteiro. Desta forma o projeto deverá ser tanto mais detalhado quanto maior for a complexidade da obra.

Mas comecemos pelo princípio. Para que seja possível o desenvolvimento do projeto, há que definir o chamado Programa Base. Nesta primeira etapa do projeto de arquitetura, o arquiteto reúne o maior número de informações possível sobre os objetivos do cliente e ficam definidas as necessidades a dar resposta.

Segue-se a visita ao local. Cada projeto é elaborado tendo em conta o local a que se destina e por isso é tão importante aferir as condições físicas do terreno bem como as condicionantes que o local poderá apresentar, para que o projeto os tenha em conta. Nesta fase elabora-se o levantamento fotográfico e o levantamento rigoroso do terreno ou edifício a intervir que servirá de base ao desenvolvimento da proposta.

Faz-se agora a avaliação da viabilidade da obra, tendo em consideração os regulamentos e políticas de desenvolvimento em vigor no local que orientam a iniciativa privada na construção e que, eventualmente, poderão condicionar a execução do pretendido.

Estão assim reunidas as condições para se poder iniciar a fase do Estudo Prévio. O arquiteto inicia o trabalho criativo de acordo com as necessidades do cliente. Surgem os primeiros esboços e desenhos de estudo que acompanham a constante reflexão sobre todas premissas que foram postas na mesa, chegando a uma proposta que será apresentada e discutida com o cliente até que se chegue à solução técnica, criativa e economicamente adequada. Esta será a etapa eventualmente mais demorada pela constante e necessária colaboração e discussão entre o técnico e o cliente.

Encontrada a solução de projeto a adotar, elaboram-se todos os elementos que compõem o chamado Projeto Base que será apresentado para licenciamento, caso exista essa necessidade, para que a obra seja autorizada. O projeto apresenta-se já desenvolvido de forma a poder ser analisado à luz da regulamentação das entidades licenciadoras.

A última etapa será o Projeto de Execução, na qual são desenvolvidos os pormenores de arquitetura bem como todos os demais projetos de engenharias e especialidades com vista à execução da obra, definindo todos os materiais e sistemas construtivos. A coordenação da equipa de trabalho torna-se essencial para que o projeto especifique soluções integradas que resultem no seu todo e confiram valor ao edifício construído.

Todas estas etapas do processo podem ter variações/variantes de acordo com o tipo de projeto, necessidades de cada cliente e procedimentos internos da empresa. No entanto é inquestionável a mais-valia que uma equipa técnica competente e bem coordenada consegue conferir ao seu projeto e à sua obra. Aposte em profissionais com experiência comprovada. Na Curbi conferimos valor a cada etapa do seu projeto, pois disso depende o melhor resultado final.

Partilhe este artigo:

Quer ser

Contactado?

Deixe-nos os seus dados.
Nós ligamos-lhe!

Este website utiliza cookies para melhorar a sua experiência de navegação. Leia a nossa Política de Privacidade.